CONHECENDO O VINHO – CURIOSOS AROMAS PERCEBIDOS NUMA TAÇA DE VINHO

Existe uma absoluta liberdade de linguagem que pode ser usada para descrer o vinho. Numa degustação pode ser que digam –  um toque de pó de arroz, do caule de ciclâmen (tipo de flor) quebrado, de cânfora, mas também de estatuetas de Panini (um típico sanduíche italiano), alho-poró cozido, flor bulbosa e alfarroba birmanesa (tipo de vargem que substitui o cacau), até mesmo um vinho que lembra um ator ou cantor. Mais ainda: pedra síria, ponta de lápis, sangue, pêlo molhado, pimenta grelhada.

Rosso di Montalcino Valdicava

O léxico de crítica e degustação de vinhos define os aromas entre animal, amadeirado, balsâmico, químico, etéreo, floral, frutado, picante, vegetal e empírico. – em sua classificação clássica – é rica em nuances, às vezes estranhas e divertidas, mas, deve-se dizer, é de certo impacto e pode ser capaz de inflamar a curiosidade. Entretanto, na minha modesta opinião, os críticos e sommeliers devem usar palavras e linguagem mais simples e próximas aos amantes do bom consumo e não exagerar para apresentar um falso grande conhecimento ou cultura inatingível.

Já tive o prazer (ou desprazer) de escutar numa degustação de uma safra de malbec um pouco mais “antiga” (2009): “senti essa nota que me lembrou beiço de mula”. Será que esse sommelier já beijou uma mula? Rs, rs, rs

Langhe Rosso Suagna Bricco Rosso

Uma das coisas que ouvi é um cheiro de alho-poró cozido em um vinho tinto, não muito jovem, mas não velho demais para justificá-lo. Agradável, por outro lado, são os aromas da íris, jacinto, flores bulbosas, muito doces e carinhosos. Mas uma das coisas que mais gosto nos vinhos é quando sinto um pouco de tabaco, chocolate ou couro: sinto-me em casa, calmo, tranquilo e fumando um charuto num sofá de couro”.

Por outro lado, se um vinho tem um defeito, seus aromas podem ser realmente desagradáveis.

Mas o que mais me surpreende são os preciosos aromas que são encontrados na vida cotidiana, como, por exemplo, o hidrocarboneto (petróleo, gás, carvão…) em um Riesling, fascina-me muito, quase um toque de óleo, de gasolina, que identifica a territorialidade ou identidade da uva.

Lembro que anos atrás estava na região do Douro (Portugal), quando numa degustação senti um cheiro muito forte de cereja (uma planta frutífera muito comum por lá), presente na grande maioria dos vinhos degustados. Perguntei a um produtor o por que desse aroma em comum nos vinhos dessa região. O mesmo explicou: “não tenho certeza mas as abelhas devem levar o pólen da cereja para as uvas durante a polinização.” Comentário esse não comprovado cientificamente. De fato, os aromas são percebidos através do córtex entorrinal (área que é a origem do principal sistema fibroso neural aferente para o hipocampo, a chamada via perfurante) de acordo com sua “experiência” ao reconhecer produtos que têm ou já teve convivência. E o principal, sem olfato não há prazer em comer: o repertório da língua se limita a salgado, doce, amargo, azedo e umami – o gosto do monoglutamato de sódio, o aji-no-moto.

O gostoso do vinho é abordar os aromas sempre procurando a percepção de novos sentidos, mas sem torná-lo chato. Sou contra a filosofia dos aromas que envergonham e afastam as pessoas que estão degustando vinhos, sejam elas grandes apreciadoras ou não.

Aqui está um mini GLOSSÁRIO de degustação de “confissões sensoriais” por críticos e sommelier:

Pó de arroz: nota pulverulenta e ligeiramente aromática

Cola de Vinil: uma sensação química e plástica

Cola Tenaz: uma mistura de leite de coco e amêndoa

Figurinhas autoadesivas: tem a ver com cola, mas dessa maneira única.

Alho-poró cozido: cheiro de minestrone (sopa italiana com legumes e macarrão)

Flor bulbosa: aroma doce e carinhoso

Tabaco e couro: você se sente em casa, calmo, tranquilo fumando um charuto

Gasolina: um aroma de hidrocarboneto e óleo

Cânfora: um cheiro reminiscente do passado

Abacaxi: “estamos em outro planeta”

Para finalizar, deguste e aproveite todos os vinhos possíveis com seus amigos e familiares sem preocupação alguma!

Será um prazer receber seu contato pelo Fale Conosco:  pelo telefone: (11) 4419 3952, email: contato@vines.com.br ou WhatsApp: (11) 97310 0948 /

Canal Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCOlqCJiqX7S91zCx059GRCA

Loja Virtual: https://www.vines.com.br

Anúncios

Autor:

A Vines oferece a Você, Nosso Cliente, os Melhores Vinhos com a Melhor relação Preço-Qualidade do Mercado. Linhas que vão desde os vinhos jovens marcantes, harmônicos e muito elegantes até os vinhos intensos, encorpados com grande complexidade, bem como nobres vinhos provenientes da singularidade dos vinhedos, Crus e tendências de pequenos e selecionadíssimos produtores Italianos. Nosso objetivo é servir com qualidade, agilidade e muita dedicação. Sabemos que um bom vinho tem que ser bem tratado desde a sua origem até chegar na sua taça para ser apreciado. Por isso, cada garrafa tem sua temperatura controlada no armazenamento para que o vinho possa apresentar todo o seu potencial. A Vines faz isso para Você! São muitas as possibilidades para agradar tanto a iniciantes, quanto a experientes conhecedores deste encantador mundo do vinhos. Convidamos todos a explorar essa fascinante experiência sensorial! Lembrando que Cada Vinho é um Momento Único de Encontro, Prezar e muita Paixão! Estamos sempre a sua disposição. Queremos construir uma empresa moderna e aberta para as criticas e sugestões. Será um prazer receber seu contato pelo Fale Conosco, pelo Telefone (11) 4419 3952, email: contato@vines.com.br ou WhatsApp: (11) 97310 0948

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s